Castelo de Noudar

Entre a ribeira da Múrtega e o rio Ardila que correm de Este para Oeste, situa-se o Castelo de Noudar, acabado de construir em 1307 no reinado de D. Dinis.

O local foi escolhido pela sua defesa natural, o fácil acesso e aproveitamento de uma nascente de água de excelente qualidade, a Fonte da Figueira, localizada a cerca de 250 metros a Este do castelo, sob o cerro denominado da Forca. Na proximidade do Castelo existem, terras boas para a agricultura e extensos montados para o pastoreio do gado. A fortaleza medieval foi importante na defesa da fronteira com Castela nos princípios do século XIV.

Definida a fronteira com Castela, Noudar recebe foral em 1295 e D. Dinis procura povoar o território. Esta necessidade justificou a criação do primeiro "Couto de Homiziados”, isto é, um local onde pessoas perseguidas pela justiça podiam viver em paz desde que daqui não saíssem. A partir do séc. XV começam a instalar-se, fora da vila de Noudar, alguns aglomerados de cariz familiar em pequenos montes com exploração agrícola e pecuária.

Ao longo da Idade Média, Barrancos evolui e o número de moradores da aldeia ultrapassa, muito rapidamente, o da vila de Noudar. Em torno de Barrancos concentra-se a maioria dos novos povoadores do termo de Noudar. A importante concentração origina em 1493 uma inquirição da coroa portuguesa sobre a aldeia de Barrancos que Castela pretendia ser sua, sendo na realidade de Portugal. Barrancos desenvolve-se a partir do século XIV, sendo coincidente o decréscimo das populações de Noudar com o seu crescimento, a partir do século XVI. Em 1774 Barrancos partilha com Noudar a sede de concelho mas, em 1836, o concelho de Noudar deixa de existir.


MAPA
 DO CASTELO

HORÁRIO DO CASTELO (ENCERRA À 2ªF)